We use cookies to ensure that we give you the best experience on our website. If you continue to use this website, we will assume that you agree to the use of cookies.

Pequenas Pinturas, Poucas Palavras, Muitas Leituras

Written by: Hans Christian Andersen

Era uma vez a primeira noite...

Longe daqui”, disse a lua, “há um castelo, grande e magnífico, com quadros de mármore na parede e tapetes ricos nas amplas escadas e corredores, com ricos tesouros de arte. Havia uma agitação intensa nesse lugar. Procurei pela causa e descobri que o rei estava em uma cama, em um quarto de dormir. Enquanto dormia, disseram, o sono o fortalecerá e melhorará, mas ele não dormia, vi o que os outros não podiam ver; no meio da cama esplêndida, no peito do rei pálido, a própria morte se afigurava, todos a seu redor o olhavam fixamente e aguardavam o desenrolar dos acontecimentos. Médicos, ministros, pessoas da família todos estavam ali. Enquanto isso o rei moribundo deixava passar por sua mente, como a um filme, tudo que havia feito em sua vida, principalmente coisas ruins, das quais ele se arrependera, mas não havia tempo para eliminar o mal. Havia tanto silêncio na sala que nenhuma palavra foi dita. Gotas de sangue e suor escorriam da testa do rei! “Eu escorreguei pelas montanhas! – disse a lua – “Eu desenhei a imagem, um poeta se sairá melhor e o pintor poderá dar cores, cores ardentes que vão até fundo da alma, provocando a mesma sensação dos contos de fadas, disse a Morte ao Rei. “

Para continuar lendo clique no botão BAIXAR e veja todas as noites;

© Todos os direitos reservados a H.C Andersen Institutte ®

© Todos os direitos reservados a H.C Andersen Institutte ®